ESTE BLOG ACTUALMENTE TEM 93 CONJUNTOS DE SETÚBAL































































ESCREVA E MANDE FOTOS DE BANDAS PARA : victorbokage@iol.pt
MÚSICA CLÁSSICA
ORFEÃO CETÓBRIGA - 1938



CORAL LUIZA TODI

1963

2007




VOCT - Acappella





CORO CÂMARA DE SETÚBAL


Direcção: Raul Avelãs, Piano: Nuno Batoca














CORO CÂMARA DE SETÚBAL EM 2011: Claudia Estanislau, Maria Costa,
Ana Cláudia Sousa, Dora Neto, Ana Margarida Corte-Real Oliveira,
Ana Costa Arruda, Nuno Batoca, Helena Matias, Maria Louro Simas,
Raul Avelas , Raquel Pereira, Mak Canhão, Teresa Ferreira Hieu,
Silvia Carvalho, Yelena Bogatiryova

ARTEMSAX





BANDA MUSICAL CAPRICHO SETUBALENSE

1928

SOCIEDADE FILARMÓNICA PERPÉTUA AZEITONENSE
BANDA FILARMÓNICA PROVIDÊNCIA
VILA FRESCA de AZEITÃO
PAGANINUS





CORAL INFANTIL de SETÚBAL


Grupo Coral da
Escola Secundária de Bocage


MÚSICA POPULAR PORTUGUESA
DISTO & D'QUILO
1982

GRUPO CANTARES

GRUPO D'TRÁZ da GUARDA



GRUPO D'TRÁZ DA GUARDA
RUI SERRA
e BANDA do ANDARILHO

video
Video da Banda do Andarilho com Rui Serra



video
Video da Banda do Andarilho com Rui Serra



BANDA do ANDARILHO


<

PROJECTO D'ALMA


PIRATAS DO SILÊNCIO
no CIRCULO CULTURAL de SETÚBAL


IN-SITU

Na Foto : Eduardo Carqueijeiro, José Selão, Giovanni Licciardelo,
Salvador Peres, Fernando Cameira, Luís Alegria, Diná Peres

E - VOX



JOÃO d' ILHA
CONJUNTOS de ROCK e JAZZ
ALGUMAS FOTOS de BANDAS de SETÚBAL
ROCKANÁLISE
Bateria - JOÃO MADUREIRA Viola Baixo - ENOK Voz e Guitarra - QUIM GOUVEIA
Grupo Rock
"Sweete Sixteen "
(Setúbal )
video

HANDS APPROACH

.




MAZGANI






SOFIA VITÓRIA
VASCO AGOSTINHO TRIO
.
-
PROJECTO d' ALMA


.
D'BÉLIO C
.
Acerca do Da Bélio-c
Da Bélio-c subsiste num tribalismo urbano (base humana fundamental neste ambiente paranormal), como transmissor oral, um ‘contador de histórias’, que fala da ‘Pessoa’ e da sua saga através do caos. O Caos da brutalização e ignorância de valores e conceitos, o Ser avassalado a emoções codificadas numa Moral de um Saber Estar e Fazer, despojando e reduzindo o Homem a Ser-Alguém. O Caos da expiação da Vergonha e Medo, viroses de um Sujeito Europeu, messianicamente e secularmente impostas como verdade global e suprema. Da Bélio-c vive de um optimismo endurecido. Acredita na combustão espontânea e no fogo posto. Não subscreve qualquer culto, pratica um paganismo sensacionista, onde impera o fascínio pelo imediatismo, pelo grito primário da sobre-vivência. Utiliza como expressão capital o absurdo provocador como replica à crueldade e pressão da violência quotidiana.
.


MOTHERSHIP

 
.
LUCIFER FERE


Existiram no CIRCULO CULTURAL de SETÚBAL
Este grupo nasceu no Circulo Cultural de Setúbal e "Não somos presságios, nem nada acusamos e de nada somos apologistas" . Esta era a auto­definição dos Lucifer Fere, nascidos junto às margens do Sado, tocando um punk-rock onde está presente a rebeldia das críticas a aspectos sociais como o serviço militar obrigatório (foi precisamente no concerto de apresentação da Plataforma Para Quebrar o Silêncio sobre o S.M.O., em Abril de 1989, que esta banda Setúbalense se mostrou pela primeira vez ao vivo) e a instituições como a Família, Estado, Nação, Igreja. "Essas instituições tidas como puras são no fundo mentiras, se não os escândalos de corrupção e outras coisas que tais não existiriam, essas Instituições funcionam pelo medo que incutem às pessoas por meio da lei e de dogmas que não podem nunca ser discutidos." disseram um dia ao fanzine "O Mutante". Na música dos Lucifer Fere, a voz do Jorge Abreu é o elemento que se destaca, o baixo do João Figueiredo é a base dos temas, a guitarra do Vitorino acompanha a voz e faz razoáveis solos e a bateria do Paulo Tavares caracteriza-se pela diversidade de sons. Para contar um pouco mais da história dos Lucifer Fere, registem-se as actuações organizadas pelo Circulo Cultural de Setúbal no " Cantar José Afonso " em Setúbal, na festa do Avante de 1990 e ainda os vários concertos dados no extinto Rock Rendez-Vous e as duas prestações no Johnny Guitar. Ao vivo os Lucifer Fere são bastante bons, com a voz e a excelente postura de Jorge Abreu em destaque, a par de uma coreografia semi­improvisada. Mas são os próprios músicos da banda que afirmam serem continuadamente surpreendidos pelas actuações imprevisíveis de Jorge Abreu. O som dos Lucifer Fere dá­-nos vontade de ficar imóveis, perplexos a ouvir e a ver o que se passa em cima do palco. As parcas condições de vida de Setúbal são o cenário sociológico ideal para os Lucifer Fere aparecerem a tentar combater o tédio e imobilismo, alertar consciências e pôr as pessoas a pensar. "Lucifer é negativo, constata o mal, para estimular e afirmar os sentidos das pessoas". Dos temas da banda destacam-se "Insano", "Anti­Tropa" e o tema que dá nome a esta banda de Setúbal, que aos rótulos de "agressivos, rebeldes e chocantes" responde com" o chocante não existe, é uma criação do homem". Lucifer Fere entre o bem e o mal. [Bruno Ventura, Ritual nº3, Outubro-Novembro 1991]


PRISMA



CHARLIE AND THE BLUESCATS


.
C 4




GRUPO LOUIE DJIME



Filipe Melo & Jazz Class Damsom


.
QUINTETO JAZZ SETÚBAL









THE DOUPS
http://www.myspace.com/thedoups

The Doups "Six O´clock Shadow EP" Disponivel desde 29.09.09
The Doups apresentam o seu lançamento de estreia. Uma banda indie/rock portuguesa formada em 2007 em Setúbal. Fazem parte da mesma João Rodrigues (voz e guitarra ritmo), Nuno Cunha (guitarra solo e coros), Gustavo Andrade (baixo) e André Rosa (bateria).
"Six O'clock Shadow" introduz os The Doups como uma banda a transbordar de energia. Grandes malhas de guitarra puxam-nos para um lado ao mesmo tempo que as vozes nos atordoam do outro. Comparações com The Strokes e The Hives foram fei
tas e não injustamente. Uma introdução perfeita para o seu álbum de estreia (em produção), com data prevista para o início de 2010.
Após recolherem o prémio monetário de melhor banda da região, os The Doups puderam pagar os voos para o Reino Unido e aproveitar o convite do produtor Harvey Birrell tendo ido gravar aos Southern Studios, Londres. Enquanto as faixas ainda eram mixadas, a banda concorreu na Competiçao Supajam "Fast Track to Heineken FIB" inscrevendo-se com uma mixagem especial de "Try Lie Die Whatever", contra mais de 900 outras bandas de toda a Europa perfazendo mais de 1600 temas.

A banda foi anunciada finalista no TOP5 e voou para Londres para tocar um concerto com outras 4 bandas perante 7 júris da indústria musical. Terminando a competição como "promessa", o Supajam lançou "Try Lie Die" (supajam mix) digitalmente. Em Outubro estará disponível através da Apple e da Turner Broadcasting como single do mês, e na Vidzone, presente na Sony PS3 e PSP.
Tendo recentemente completado uma FNAC tour promocional por Portugal e estado presente no cartaz do festival Rock One com The Offspring, os The Doups anunciaram mais datas para Setembro e Outubro, tendo intenção de dar início à sua primeira tour pelo Reino Unido com datas para breve.


BANDA NOVAS ORIGENS
Foto tirada na antiga sala do Grupo Teatro " Sobe e Desce "
Rui Luna Banda Novas Origens. Baixo - Rui Luna / Viola Solo - Fernando Galiere / Baterista - José Luis Pitaça / Teclado- Manel Anão Vocalista - Joaquim Caracol e Flautista o Rui. Bons velhos tempos esses. A proposito, os elementos fornecidos estão correctos. Eu sou o " artista" que está curtado na foto lado esquerdo.
CONJUNTO " OS PRINCIPES "

Setúbal 1966


A música de fundo do video é dos Rolling Stones

Mira - Martins - Sidónio - Cesário - Terlim