ESTE BLOG ACTUALMENTE TEM 93 CONJUNTOS DE SETÚBAL































































ESCREVA E MANDE FOTOS DE BANDAS PARA : victorbokage@iol.pt

TODO O BLOG

CONJUNTOS de BAILE
CONJUNTO MUSICAL
SOCIEDADE RECREATIVA UNIÃO SETUBALENSE

com Maestro José Azoia - 1945


BLUE STAR MELODY - 1964



ROGÉRIO ÂNGELO



CONJUNTO VENEZA

S. F. PROVIDÊNCIA - Vila Fresca Azeitão - 1960
CONJUNTO RIVIERA



CONJUNTO FLÓRIDA



CONJUNTO DE




CONJUNTO UNIÃO

Vocalista - Mário Silva (Marinho) Sax - José Rosa Bateria - Rodrigo Pombo
Vocalista - Januário Trindade Viola - José Trindade Orgão - Carlos Guilherme

ORQUESTA LIGEIRA BHOÉMIA

S.F.PROVIDÊNCIA - Vila Fresca de Azeitão
SADINOS-COMBO " 1967 .

Está giro...aqui está a foto dos "SADINOS-COMBO" mais tarde TOP-GRUPO-7

.
TOP GRUPO 7




CONJUNTO " ZULUS "

.
vocalista: Miranda - viola ritmo: Afonso viola baixo: não sei o nome
viola solo: José Júlio - bateria: Zé Costa

.CONJUNTO " CONTÁGIO "

vocalista: Miranda -viola solo: Guilherme -viola baixo: Victor
teclas: Chico - trompete: Henrique - saxofone: António Júlio
bateria: Zé Costa


vocalista: Miranda - viola solo: Guilherme -viola baixo: Victor
teclas: Analídio - trompete: Henrique - saxofone: António Júlio bateria: Zé Costa



vocalista: Miranda - viola solo: Zé tó - viola baixo: VIctor
teclas: Analídio - saxofone: José Rosa - trompete: Henrique
bateria: Zé Costa

.
CONJUNTO OCTANA
Uma pequena biografia do Grupo Musical Octana este grupo nasceu na Rua dos mareantes (antiga rua joão Galo) a casa de ensaio era num salão de jogos existente nessa rua no ano de 1970 os elementos iniciais Viola baixo Mário, teclas Leonel Belo,Viola solo José Teles,Voz José Casimiro,Bateria João Bexiga neste ano tivemos uma perda de um elemento do grupo o Viola baixo Mário ( mais conhecido pelo Marinho)Faleceu.


Entrou para o lugar o Rui Luna foto nº 4 no palco da Herdade do Zambujal Em 1972 dois anos depois de muita estrada, alugamos uma casa de ensaio no Largo de Jesus a ai se alterou o grupo . com a nova formação Trompete Amílcar,teclas Tó,Saxofone António Júlio,Voz João Correia,Bateria João Bexiga,Viola solo José Teles,Viola baixo Leonel Belo, Formação que se manteria até aos anos 80.SEQUÊNCIA +5
Trio Musical Sequência Este trio foi formado em 1967 Para ficar Privativo na discoteca A Ostra da esquerda para a direita Viola baixo Leonel Belo,Bateria Virgílio Teclas Chabi.

STAR BAND
.


BANDA ESPIRITO SANTO

 

ACTUAL BAND

Eis formação na foto,da esquerda para direita: André Patrão; Victor Branco; Emanuel F.
João Magalhães, Luis Ramos e Diogo Santos.

MÚSICA e SAUDADE

Limitavamos a tocar e cantar musica de todo o mundo, dos anos 30, 40, 50 e 60, isto em pleno anos 80.
Nas fotos, tem uma formação reduzida no Largo da Misericordia e, outra com todo o grupo na sala de ensaio.
Elementos: Manuel Santos (Badola); Carlos Montenegro e Marco António e J.Rosa (Violas); João Magalhães (Percursão); Raul Rosa, Albano e A.Jesus (Maracas, Ferrinhos e bombo); António José (Tonica) na Voz Principal.

MÚSICA POPULAR PORTUGUESA

DISTO & D'QUILO


GRUPO CANTARES


GRUPO D'TRÁZ da GUARDA


RUI SERRA

e BANDA do ANDARILHO

video
Video da Banda do Andarilho com Rui Serra



video
Video da Banda do Andarilho com Rui Serra

BANDA do ANDARILHO



 

PROJECTO D'ALMA




PIRATAS DO SILÊNCIO
no CIRCULO CULTURAL de SETÚBAL





JOÃO d' ILHA


Grupo João da Ilha MySpace Music Videos

CONJUNTOS de ROCK e JAZZ

" OS PRINCIPES " - Setúbal 1966


A música de fundo do video é dos Rolling Stones

Mira - Martins - Sidónio - Cesário - Terlim














































OS SNOBS


Actuação no concurso Yé Yé no Cinema Monumental em Lisboa






Os Snobsde Setúbal, venceram a 13ª eliminatória do Concurso Yé-Yé que se realizou no Teatro Monumental, em Lisboa, no dia 20 de Novembro de 1965.Os Snobs arrebataram 24 pontos, contra 15,5 dos Celtas (Póvoa de Santo Adrião), 15 dos Playboys (Moscavide), 11,5 dos Marialvas (Lisboa) e apenas 1,5 dos Não Brinques Comigo (Gafanha da Nazaré).Os Snobs iniciaram a sua carreira artística no Verão de 65 e são todos amigos e companheiros de folguedos: Victor Raposeiro, 17 anos, estudante, viola-solo, Waldemar Baptista, 18 anos, empregado de escritório, vocalista, Jacinto Costa Albino, 17 anos, estudante, viola-baixo, Luís Henrique Nascimento, 17 anos, estudante, bateria, e José Augusto Baptista, 18 anos, empregado de escritório, viola-ritmo.No palco do Monumental, vestidos de casacos azuis de listas pretas, tocaram "Shaddogie", "Shut Gone", "Vem" e "Só Por Ti".O público gostou deles e aplaudiu-os demoradamente, rezam as crónicas.Os Snobs viriam a perder a 3ª meia-final, no dia 22 de Janeiro de 1966, para os Espaciais, do Porto. Ficaram em 2º à frente dos Bábulas, Guitarras de Fogo, Átomos e Krawas.O curioso é que 44 anos depois, a filha de José Augusto Baptista entrou em contacto com este blogue para dar conta de que os Snobs ainda se mantêm, agora com a designação de 4 Sixties, actuando na região de Setúbal, e que desejam encontrar-se com outros conjuntos da época."O conjunto do meu Pai esteve presente numa emissão em directo no Radio Clube Português... apresentou dois temas dos Shadows, "FBI" e "Wonderful Land", e um tema , editado e interpretado pelos Snobs, uma canção lindíssima que foi gravada na altura , mas que infelizmente se "perdeu" ficando apenas na memória de quem a escreveu , e tocou , tão bela e harmoniosa canção ao estilo de Cliff Richard."Actualmente, ao fim de todos estes anos... o conjunto voltou a reunir os seus antigos membros, foi uma ideia do meu pai, e um amor sem precedentes pela música dos anos 60 que o fez empreender tanta energia neste novo projecto..."Agora com um novo nome... os 4 Sixties já fizeram várias actuações e têm já uma agenda preenchida para este ano. Uma das actuações que estará para breve será realizada dia 31 de Julho pelas 22h30 no Palco Principal da Feira Anual de S'antiago em Setúbal. Pel 2º ano consecutivo, tanto na Feira Anual de Santiago em Setúbal, bem como, na Feira das Vindimas em Palmela, também no Palco Principal."O meu Pai esteve bastante doente e creio que a paixão pela música foi o que mais o impulsionou para uma rápida recuperação."Estes "jovens" na faixa etária dos 60 anos, fazem com que muitas memórias daqueles belos tempos, transpareceram agora nos rostos de quem já viveu a loucura dos 60s, do Rock n'Roll e de quem agora admira a persistência e dedicação deste conjunto."A camaradagem que se vivia intensamente era reflexo de tanta opressão e resultado de quem foi ao Ultramar e que tristemente deixava para trás a familía, esposas, filhos ou namoradas, como foi o caso do meu Pai".myspace.com/4sixtiescontacto: José Augusto Baptista (918 501 557)
Publicada por ié-ié ..Etiquetas Snobs


EFEMÉRIDE A QUATRO MÚSICOS

.4 SIXTIES

BATERISTA: Telmo Wergikoski GUITARRISTA SOLO: Victor Raposeiro
VOCALISTA: José Batista GUITARRA BAIXO Rogério
Branco.CONTACTOS : 4sixties@gmail.com










ROCKANÁLISE
Bateria - JOÃO MADUREIRA Viola Baixo - ENOK Voz e Guitarra - QUIM GOUVEIA

Grupo Rock
"Sweete Sixteen "
(Setúbal )
video

HANDS APPROACH


.


MAZGANI
 





SOFIA VITÓRIA
VASCO AGOSTINHO TRIO
.


PROJECTO d' ALMA


.
D'BÉLIO C
.
Acerca do Da Bélio-c
Da Bélio-c subsiste num tribalismo urbano (base humana fundamental neste ambiente paranormal), como transmissor oral, um ‘contador de histórias’, que fala da ‘Pessoa’ e da sua saga através do caos. O Caos da brutalização e ignorância de valores e conceitos, o Ser avassalado a emoções codificadas numa Moral de um Saber Estar e Fazer, despojando e reduzindo o Homem a Ser-Alguém. O Caos da expiação da Vergonha e Medo, viroses de um Sujeito Europeu, messianicamente e secularmente impostas como verdade global e suprema. Da Bélio-c vive de um optimismo endurecido. Acredita na combustão espontânea e no fogo posto. Não subscreve qualquer culto, pratica um paganismo sensacionista, onde impera o fascínio pelo imediatismo, pelo grito primário da sobre-vivência. Utiliza como expressão capital o absurdo provocador como replica à crueldade e pressão da violência quotidiana.
.


MOTHERSHIP

 
.
LUCIFER FERE

Existiram no CIRCULO CULTURAL de SETÚBAL
Este grupo nasceu no Circulo Cultural de Setúbal e "Não somos presságios, nem nada acusamos e de nada somos apologistas" . Esta era a auto­definição dos Lucifer Fere, nascidos junto às margens do Sado, tocando um punk-rock onde está presente a rebeldia das críticas a aspectos sociais como o serviço militar obrigatório (foi precisamente no concerto de apresentação da Plataforma Para Quebrar o Silêncio sobre o S.M.O., em Abril de 1989, que esta banda Setúbalense se mostrou pela primeira vez ao vivo) e a instituições como a Família, Estado, Nação, Igreja. "Essas instituições tidas como puras são no fundo mentiras, se não os escândalos de corrupção e outras coisas que tais não existiriam, essas Instituições funcionam pelo medo que incutem às pessoas por meio da lei e de dogmas que não podem nunca ser discutidos." disseram um dia ao fanzine "O Mutante". Na música dos Lucifer Fere, a voz do Jorge Abreu é o elemento que se destaca, o baixo do João Figueiredo é a base dos temas, a guitarra do Vitorino acompanha a voz e faz razoáveis solos e a bateria do Paulo Tavares caracteriza-se pela diversidade de sons. Para contar um pouco mais da história dos Lucifer Fere, registem-se as actuações organizadas pelo Circulo Cultural de Setúbal no " Cantar José Afonso " em Setúbal, na festa do Avante de 1990 e ainda os vários concertos dados no extinto Rock Rendez-Vous e as duas prestações no Johnny Guitar. Ao vivo os Lucifer Fere são bastante bons, com a voz e a excelente postura de Jorge Abreu em destaque, a par de uma coreografia semi­improvisada. Mas são os próprios músicos da banda que afirmam serem continuadamente surpreendidos pelas actuações imprevisíveis de Jorge Abreu. O som dos Lucifer Fere dá­-nos vontade de ficar imóveis, perplexos a ouvir e a ver o que se passa em cima do palco. As parcas condições de vida de Setúbal são o cenário sociológico ideal para os Lucifer Fere aparecerem a tentar combater o tédio e imobilismo, alertar consciências e pôr as pessoas a pensar. "Lucifer é negativo, constata o mal, para estimular e afirmar os sentidos das pessoas". Dos temas da banda destacam-se "Insano", "Anti­Tropa" e o tema que dá nome a esta banda de Setúbal, que aos rótulos de "agressivos, rebeldes e chocantes" responde com" o chocante não existe, é uma criação do homem". Lucifer Fere entre o bem e o mal. [Bruno Ventura, Ritual nº3, Outubro-Novembro 1991]

PRISMA



CHARLIE AND THE BLUESCATS



.
C 4





GRUPO LOUIE DJIME




Filipe Melo & Jazz Class Damsom



.
QUINTETO JAZZ SETÚBAL








THE DOUPS
http://www.myspace.com/thedoups

The Doups "Six O´clock Shadow EP" Disponivel desde 29.09.09
The Doups apresentam o seu lançamento de estreia. Uma banda indie/rock portuguesa formada em 2007 em Setúbal. Fazem parte da mesma João Rodrigues (voz e guitarra ritmo), Nuno Cunha (guitarra solo e coros), Gustavo Andrade (baixo) e André Rosa (bateria).
"Six O'clock Shadow" introduz os The Doups como uma banda a transbordar de energia. Grandes malhas de guitarra puxam-nos para um lado ao mesmo tempo que as vozes nos atordoam do outro. Comparações com The Strokes e The Hives foram fei
tas e não injustamente. Uma introdução perfeita para o seu álbum de estreia (em produção), com data prevista para o início de 2010.
Após recolherem o prémio monetário de melhor banda da região, os The Doups puderam pagar os voos para o Reino Unido e aproveitar o convite do produtor Harvey Birrell tendo ido gravar aos Southern Studios, Londres. Enquanto as faixas ainda eram mixadas, a banda concorreu na Competiçao Supajam "Fast Track to Heineken FIB" inscrevendo-se com uma mixagem especial de "Try Lie Die Whatever", contra mais de 900 outras bandas de toda a Europa perfazendo mais de 1600 temas.

A banda foi anunciada finalista no TOP5 e voou para Londres para tocar um concerto com outras 4 bandas perante 7 júris da indústria musical. Terminando a competição como "promessa", o Supajam lançou "Try Lie Die" (supajam mix) digitalmente. Em Outubro estará disponível através da Apple e da Turner Broadcasting como single do mês, e na Vidzone, presente na Sony PS3 e PSP.
Tendo recentemente completado uma FNAC tour promocional por Portugal e estado presente no cartaz do festival Rock One com The Offspring, os The Doups anunciaram mais datas para Setembro e Outubro, tendo intenção de dar início à sua primeira tour pelo Reino Unido com datas para breve.



BANDA NOVAS ORIGENS
Foto tirada na antiga sala do Grupo Teatro " Sobe e Desce "
Rui Luna Banda Novas Origens. Baixo - Rui Luna / Viola Solo - Fernando Galiere / Baterista - José Luis Pitaça / Teclado- Manel Anão Vocalista - Joaquim Caracol e Flautista o Rui. Bons velhos tempos esses. A proposito, os elementos fornecidos estão correctos. Eu sou o " artista" que está curtado na foto lado esquerdo.

CONJUNTOS TÍPICOS e TRADICIONAIS



Rio Azul

Setúbal, eu tenho pena
de não te poder cantar.
Tu és mote de um poema
que ninguém pode ensinar

Se a beleza em qualquer lado
Se medisse com dinheiro
com a princesa do Sado
comprava-se o mundo inteiro

Onde é que existe um rio azul igual ao meu
que em certos dias tem mesmo a cor do céu,
minha cidade é um presépio é um jardim

queria guardá-la inteirinha só para mim.

Setúbal terra morena
onde tudo fica bem,
tens a beleza serena
no rosto de minha mãe.

Ó rio Sado de águas mansas
que pró mar vais a correr,
não leves minhas esperanças
sem esperanças não sei viver.

Letra de Laureano Rocha
Música de Mário Regalado


CONJUNTO TÍPICO
XICO da CANA



OS ALCORRAZES



O ÚLTIMO DISCO DOS ALCORRAZES






OS MASSACOTES
















TATA - MAILAU (Timor Grupo de Setúbal)
 
 


CANTARES SADINOS





DUO HUMORISTICO CRISPIM

















TOQUIVOZES



CONJUNTO TÍPICO DE SESIMBRA



Este conjunto apesar de ser de Sesimbra tinha 3 músicos se Setúbal
são eles João Costa ( guitarra ) José dos Santos (viola ) e Idaléciano Paulo ( voz ).

O TERNO D'OUROS


Só consta neste blog de Setúbal porque fez a Marcha do Vitória












TRIO RIO AZUL



GRUPO CORAL ALENTEJANO

" OS AMIGOS DO INDEPENDENTE



GRUPO MUSICAL CETÓBRIGA



OS GALÉS ( em Sesimbra com Mário Regalado )



MÁRIO DE CARVALHO REGALADO, seu nome completo: nasceu na cidade do Sado, mas passou a ser filho adoptivo de Sesimbra, terra que tanto idolatrava, sentindo os motivos de Sesimbra como qualquer sesimbrense que se preze... o MÁRIO veio ainda muito novo para Sesimbra trabalhar como radiotécnico para o já falecido Joaquim José Pinhal Covas que na época era o representante de marcas de rádios,televisões, e outros aparelhos domésticos.
O MÁRIO cedo se adaptou à maneira de viver do povo sesimbrense, tendo feito muitas amizades, e sempre pronto a participar no que fosse preciso, mas em boa verdade se diga, que não foi reconhecido como tal, pelas entidades responsáveis por esta terra que o MÁRIO tanto idolatrou, de alma e coração aberto, em todos os momentos, e em particular,ao Turismo de Sesimbra, que... muito....mas mesmo muito.... se lhe ficou a dever......
UM PEQUENO APONTAMENTO DA VIDA

E DA HISTÓRIA DO CONJUNTO "OS GALÉS"
Sesimbra tem uma Rua pequenina que jámais será reconhecida pelo seu actual nome de registo, Rua Capitão Leitão, mas sim pelo nome que os filhos desta terra sempre a conheceram como a rua da "GALÉ:"que segundo escritos, foram naquele local construídas algumas galés para os descobrimentos, e daí se dizer que a rua herdou o nome pela qual é conhecida, e onde existe um estabelecimento que antes tinha o nome de "Café Martelo,"hoje com outro nome, por ter mudado de proprietário... com o mar a seus pés, e quando em dias de vendaval, pescadores e não só pescadores,clientes daquela casa se reuniam à noite, para passar o tempo num convívio amigável para cantarem cantigas feitas, e outras inventadas, como inventados eram tambem os "instrumentos" por eles utilizados, desde caixas de jogos de dominó vazias, uma bilha de barro e um abano, ferrinhos, réco-récos, pandeiretas, duas harmónicas bocais, tocadas uma por um jovem, e outra por um também jovem de espírito mas já perto dos 70 anos, tambem já falecido,que era mais irrequieto que um rapaz de 12 ou 13 anos, e que chamava à sua harmónica bocal"gaita de beiços:" e eram assim passadas muitas noites de franca harmonia no antigo "Café Martelo".
O MÁRIO ao ter conhecimento daquelas " tertúlias," logo apareceu com a sua viola debaixo do braço pronto a tomar parte nas ditas "festas", sendo muito bem recebido pelos actuais participantes, ao que o MÁRIO correspondeu como era seu apanágio: tempos depois, era o MÁRIO quem fazia os arranjos musicais e as letras para as canções que eles cantavam, por vezes com a colaboração amiga do poeta popular sesimbrense Romeu Embaixador, já falecido, a quem muitas vezes o ouvia dizer por graça:quando nasci vinha nu,ao morrer não levo nada,sou Romeu sem Julieta, Embaixador sem Embaixada....ficando a poesia desta vila ainda mais pobre....
As coisas foram-se compondo pouco-a-pouco, mas o MÁRIO precisava de mais outro elemento para dar mais cor ao conjunto, e resolveu ir a Setúbal para trazer consigo o JOTA, um grande amigo, tambem já falecido: um grande musico, pois era considerado um dos melhores acordeonistas do distrito de Setúbal, ficando o Conjunto dos "GALÉS "ainda mais rico, mas só no aspecto musical....
Na década de 60, existiam dois Hotéis que comportavam já um bom numero de turistas, que eram o Hotel Espadarte, já desaparecido, e o Hotel do Mar ainda no activo: e quando pelos Santos Populares, o amigo António Chagas proprietario do velhinho Restaurante Ribamar fazia as suas festas de Fados e musica para dançar, era ver os turistas de arquinhos, e balões que o MÁRIO construía a marcharem pelas ruas desta Vila em franca animação, com o conjunto "OS GALÉS:" terminadas as férias destes, muitos ao partirem para os seus países, abraçavam-nos, choravam, levando as melhores recordações... e lembranças de Sesimbra... prometendo voltar, o que na realidade faziam, como está escrito num poema do MÁRIO, que é o "Desejo de Voltar":
Alguns turistas tinham arranjado amizades tão profundas que não resistiam, e vinham matar saudades duas vezes por ano, quer fosse Verão ou Inverno:
Foi a velhinha "GALÉ" que deu o nome ao "Conjunto "OS GALÉS"que se iniciaram com os seguintes elementos; Amândio Cascais José, por alcunha o "mantas ou o bigodes, já falecido, que era um polivalente, por tocar ferrinhos, bilha de barro que marcava muito bem como contra-baixo, e também fazia coro: o António Formiga, conhecido com a alcunha de "capitão do porto ou o jóvem,"mas não era nem capitão, nem do Porto, mas sim um sesimbrense de gema... e que também era um polivalente, pois para além de tocar a sua "gaita de beiços" como ele lhe chamava, tocava castanholas,e muitas vezes ia ás mesas convidar as senhoras para dançar, pois dançava muito bem: o Jota, acordeonista, pois nunca lhe conheci o seu verdadeiro nome: era o Jota: o Eduardo Silva, era o benjamim do conjunto:foram os citados,que fizeram este conjunto, se bem que outros viessem depois, sempre com a orientação do MÁRIO REGALADO
O MÁRIO para além de fazer todos os arranjos musicais e as letras para as canções por eles cantadas, tocava e cantava conjuntamente com o Eduardo Silva por alcunha o "coté,"que era e ainda é um excelente tocador de viola e guitarra, e um bom cantador de fado e de canções: é o unico sobrevivente do já extinto conjunto "OS GALÈS"
"OS GALÉS" tocaram em quase todas as salas de espectáculos do distrito de Setúbal, e em muitas outras terras de Portugal, e foram eles que fizeram em 1964, o primeiro "Abril em Portugal" na fortaleza de Santiago em Sesimbra:foram actuar na Televisão Portuguesa, a convite da saudosa Cidália Meireles, gravaram discos, onde estão as suas canções que já mais serão esquecidas, pois sempre andaram e continuam a andar na boca desta nova geração.... MÁRIO estejas tu onde estiveres serás sempre recordado pelos teus verdadeiros amigos, e descansa em paz Velho Amigo que a tua obra está a ser continuada com muito amor e carinho por outro filho adoptivo de Sesimbra, que se chama Reinaldo Nunes e que também foi muito teu amigo,e que continua a prestar-te uma justa homenagem: sem desvirtuar o nome que deste ao primeiro conjunto,em tua honra deu o nome ao conjunto, por ele formado,"A NOVA GALÉ"
Esta modesta homenagem póstuma é feita em nome de todos os sesimbrenses que foram amigos verdadeiros do sempre recordado MÁRIO DE CARVALHO REGALADO, e que descanse em Paz!!!!!
NOTA:--A verdade tem de ser dita...para além dos trabalhos que legou ao Turismo de Sesimbra, tambem legou a Setúbal, sua terra natal, mas foi a Câmara da cidade do Sado que homenageou "OS GALÉS" com medalhas ....e menções honrosas..............

Este modesto texto foi elaborado por J.S.

NOVAS BANDAS

THE CARAVAN TRIP

João Manata, Rui Gouveia e Fernando Marques

RED SMOKING INDIANS

Red Smoking Indians são uma banda de Setúbal. O Tiago Martins e o Daniel Martins já tinham tido alguns projectos musicais, sem vocals. Na altura tocavam os dois guitarra, mas apenas o Daniel ficou com as 6 cordas e o Tiago apoderou-se das baquetas.O Miguel Tavares já conhecia o Daniel á vários anos, e começou a tentar cantar algo para acompanhar o Daniel na guitarra. A experiência correu bem, e depois de algumas tentativas de covers, surgiu “Can You Send Me A Signal”, a primeira música original. Estas 3 personagens criaram os Red Smoking Indians. Mais tarde, apenas vocals, guitarra e bateria não bastavam para satisfazer o grupo. Nuno “Biscoito” e Henrique Lourenço vieram completar os Indians, na guitarra ritmo e baixo, respectivamente.
Miguel Tavares - Vocals Daniel Martins - Leads Guittar


BANSHEE

É o regresso aos discos dos setubalenses Banshee and Something Else We Can’t Remember. O novo registo é um EP de apenas dois temas (“Runck Pock (Love Candles and Lullabies)” e “Mad Cowboy”) com o título de “Chocolate Cookies And Strawberry Tea”. A produção foi de André Teixeira, Pedro Reis e Luís Santos. O ska-punk-rock da Margem Sul está de volta à acção!



PORN SHEEP HOSPITAL


Porn Sheep Hospital- Nascidos das cinzas dos Party On Feet imediatamente depois do seu fim por volta de Novembro de 2007, os Porn Sheep Hospital(nome de um bar em moscovo) são um grupo com influências de mathcore e post-rock encaixadas sobre estruturas de rock progressivo. Os seus membros, Francisco Caetano ou Xico(vocalista/guitarrista), Gonçalo Duarte(guitarrista), Bernardo Guerreiro(guitarrista), Tiago Martins(baixista) e Rui Penim(baterista), com idades compreendidas entre os 17 e os 20 anos, procuram elevar a sua música a um patamar superior no plano nacional. Para tal, contam com as experiências passadas, tanto em palco como no desenvolvimento musical, e o apoio dos fãs recém conquistados.

BlackOut Noize

Formaram-se em Janeiro de 2009 na cidade de Setúbal quando, movidos pela vontade de dar algo de novo ao mundo da música, reuniram esforços e começaram a compor e ensaiar.
De momento, com vários concertos dados na primeira metade do penúltimo ano da primeira década do segundo milénio da nossa era, encontram toda a sua atenção voltada para a composição de novos "blackout"s, e de algum "noize", a serem gravados durante este Verão.




HILLS HAVE EYES


Nascidos das cinzas dos skapula, os hills have eyes cresceram rapidamente. Fazem assentar o seu som num rock mais virado para uma certa toada emo, um pouco à semelhança dos já mencionados skapula. no entanto nota-se uma maturidade latente nestes novos temas, e uma contínua capacidade em fazerem boas canções, com refrões dignos desse nome, e com uma consistência já muito apreciável. Os hills have eyes já são talvez uma das bandas mais adultas da fornada setubalense, e uma promessa musical a seguir com toda a atenção.

Ella Palmer
Os Ella Palmer são uma banda Setubalense de Rock. Neste ano comemoram 5 anos de existência, o que é de louvar na música portuguesa, porque os projectos são cada vez mais curtos, muitas vezes devido a poucos apoios.



ONE HUNDRED STEPS
 

 

Os One Hundred Steps, também conhecidos por OHS, são uma Banda de Rock com traços de Screamo. São oriundos de Setúbal. o colectivo sadino começou por tomar forma no ano de 2001, altura em que os músicos começaram a compor juntos e a dar os primeiros concertos. Entre as já habituais mudanças de formação inerentes a qualquer projecto em fase de incubação, o sexteto foi desenvolvendo a sua sonoridade, aperfeiçoando a atitude e afinando as primeiras composições.

OS ARSHA


Os Arsha é união. Arsha é a fusão de diferentes influências num som próprio que navega pelo Reggae, Dub, Ska e Funk. Consagrando a sua presença no meio artístico com a participação na colectânea “COPA REGGAE”, editada pela Família Fazuma com o apoio da Antena 3, a banda setubalense revelou-se em 2006 como uma das mais promissoras do momento. Arsha está agora a dar a conhecer o seu trabalho ao grande público, em português. Com uma formação de sete elementos com gostos e percursos musicais distintos, a banda dedica há já cinco anos os seus sonhos e ambições a este projecto jovem e inovador

2006 foi o ano que levou Arsha ao palco, de Norte a Sul do País, em concertos como o de encerramento do primeiro dia no palco Novos Valores da Festa do Avante e o da Mega Festa do Caloiro, em Novembro (Lisboa).
Adoptando inicialmente a língua inglesa para a composição dos temas, Arsha evoluiu para a originalidade em português. Depois da edição de autor “ARSHA”, que reúne três temas originais – “Wicked Reggae”, “Sergeant” e “Wake Up”, a banda está agora a apresentar as novas composições na língua materna, que já foram editadas no album "Será", editado em Julho de 2008 pela Iplay.
A sonoridade da banda resulta num equilíbrio de instrumentos que vão desde a percussão até ao sopro. Preparados para dar a conhecer o seu som e ritmo característicos, Arsha vão contagiar Portugal com o espírito de união e paz que define o Reggae!
.

 

MORE THAN A THOUSAND

 
Os More Than a Thousand, também conhecidos por MT1000 ou MTAT, são uma banda de Post-Harcore oriunda de Setúbal.Devido ao facto de quererem criar uma ainda mais vasta base de fãs na Europa e no Mundo, foram sedear-se em Londres, em 2005


MÚSICA CLÁSSICA
ORFEÃO CETÓBRIGA - 1938



CORAL LUIZA TODI

1963

2007



VOCT - Acappella





CORO CÂMARA DE SETÚBAL


Direcção: Raul Avelãs, Piano: Nuno Batoca



ARTEMSAX





BANDA MUSICAL CAPRICHO SETUBALENSE

1928

SOCIEDADE FILARMÓNICA
PERPÉTUA AZEITONENSE

BANDA FILARMÓNICA PROVIDÊNCIA

VILA FRESCA de AZEITÃO

PAGANINUS





CORAL INFANTIL de SETÚBAL

Grupo Coral da
Escola Secundária de Bocage


Sem comentários:

Enviar um comentário