ESTE BLOG ACTUALMENTE TEM 93 CONJUNTOS DE SETÚBAL































































ESCREVA E MANDE FOTOS DE BANDAS PARA : victorbokage@iol.pt

ROCK e JAZZ

CONJUNTOS de ROCK e JAZZ
ALGUMAS FOTOS de BANDAS de SETÚBAL


ROCKANÁLISE
Bateria - JOÃO MADUREIRA Viola Baixo - ENOK Voz e Guitarra - QUIM GOUVEIA
Grupo Rock
"Sweete Sixteen "
(Setúbal )
video

HANDS APPROACH

.




MAZGANI






SOFIA VITÓRIA
VASCO AGOSTINHO TRIO
.
-
PROJECTO d' ALMA


.
D'BÉLIO C
.
Acerca do Da Bélio-c
Da Bélio-c subsiste num tribalismo urbano (base humana fundamental neste ambiente paranormal), como transmissor oral, um ‘contador de histórias’, que fala da ‘Pessoa’ e da sua saga através do caos. O Caos da brutalização e ignorância de valores e conceitos, o Ser avassalado a emoções codificadas numa Moral de um Saber Estar e Fazer, despojando e reduzindo o Homem a Ser-Alguém. O Caos da expiação da Vergonha e Medo, viroses de um Sujeito Europeu, messianicamente e secularmente impostas como verdade global e suprema. Da Bélio-c vive de um optimismo endurecido. Acredita na combustão espontânea e no fogo posto. Não subscreve qualquer culto, pratica um paganismo sensacionista, onde impera o fascínio pelo imediatismo, pelo grito primário da sobre-vivência. Utiliza como expressão capital o absurdo provocador como replica à crueldade e pressão da violência quotidiana.
.


MOTHERSHIP

 
.
LUCIFER FERE


Existiram no CIRCULO CULTURAL de SETÚBAL
Este grupo nasceu no Circulo Cultural de Setúbal e "Não somos presságios, nem nada acusamos e de nada somos apologistas" . Esta era a auto­definição dos Lucifer Fere, nascidos junto às margens do Sado, tocando um punk-rock onde está presente a rebeldia das críticas a aspectos sociais como o serviço militar obrigatório (foi precisamente no concerto de apresentação da Plataforma Para Quebrar o Silêncio sobre o S.M.O., em Abril de 1989, que esta banda Setúbalense se mostrou pela primeira vez ao vivo) e a instituições como a Família, Estado, Nação, Igreja. "Essas instituições tidas como puras são no fundo mentiras, se não os escândalos de corrupção e outras coisas que tais não existiriam, essas Instituições funcionam pelo medo que incutem às pessoas por meio da lei e de dogmas que não podem nunca ser discutidos." disseram um dia ao fanzine "O Mutante". Na música dos Lucifer Fere, a voz do Jorge Abreu é o elemento que se destaca, o baixo do João Figueiredo é a base dos temas, a guitarra do Vitorino acompanha a voz e faz razoáveis solos e a bateria do Paulo Tavares caracteriza-se pela diversidade de sons. Para contar um pouco mais da história dos Lucifer Fere, registem-se as actuações organizadas pelo Circulo Cultural de Setúbal no " Cantar José Afonso " em Setúbal, na festa do Avante de 1990 e ainda os vários concertos dados no extinto Rock Rendez-Vous e as duas prestações no Johnny Guitar. Ao vivo os Lucifer Fere são bastante bons, com a voz e a excelente postura de Jorge Abreu em destaque, a par de uma coreografia semi­improvisada. Mas são os próprios músicos da banda que afirmam serem continuadamente surpreendidos pelas actuações imprevisíveis de Jorge Abreu. O som dos Lucifer Fere dá­-nos vontade de ficar imóveis, perplexos a ouvir e a ver o que se passa em cima do palco. As parcas condições de vida de Setúbal são o cenário sociológico ideal para os Lucifer Fere aparecerem a tentar combater o tédio e imobilismo, alertar consciências e pôr as pessoas a pensar. "Lucifer é negativo, constata o mal, para estimular e afirmar os sentidos das pessoas". Dos temas da banda destacam-se "Insano", "Anti­Tropa" e o tema que dá nome a esta banda de Setúbal, que aos rótulos de "agressivos, rebeldes e chocantes" responde com" o chocante não existe, é uma criação do homem". Lucifer Fere entre o bem e o mal. [Bruno Ventura, Ritual nº3, Outubro-Novembro 1991]

PRISMA



CHARLIE AND THE BLUESCATS


.
C 4




GRUPO LOUIE DJIME



Filipe Melo & Jazz Class Damsom


.
QUINTETO JAZZ SETÚBAL









THE DOUPS
http://www.myspace.com/thedoups

The Doups "Six O´clock Shadow EP" Disponivel desde 29.09.09
The Doups apresentam o seu lançamento de estreia. Uma banda indie/rock portuguesa formada em 2007 em Setúbal. Fazem parte da mesma João Rodrigues (voz e guitarra ritmo), Nuno Cunha (guitarra solo e coros), Gustavo Andrade (baixo) e André Rosa (bateria).
"Six O'clock Shadow" introduz os The Doups como uma banda a transbordar de energia. Grandes malhas de guitarra puxam-nos para um lado ao mesmo tempo que as vozes nos atordoam do outro. Comparações com The Strokes e The Hives foram fei
tas e não injustamente. Uma introdução perfeita para o seu álbum de estreia (em produção), com data prevista para o início de 2010.
Após recolherem o prémio monetário de melhor banda da região, os The Doups puderam pagar os voos para o Reino Unido e aproveitar o convite do produtor Harvey Birrell tendo ido gravar aos Southern Studios, Londres. Enquanto as faixas ainda eram mixadas, a banda concorreu na Competiçao Supajam "Fast Track to Heineken FIB" inscrevendo-se com uma mixagem especial de "Try Lie Die Whatever", contra mais de 900 outras bandas de toda a Europa perfazendo mais de 1600 temas.

A banda foi anunciada finalista no TOP5 e voou para Londres para tocar um concerto com outras 4 bandas perante 7 júris da indústria musical. Terminando a competição como "promessa", o Supajam lançou "Try Lie Die" (supajam mix) digitalmente. Em Outubro estará disponível através da Apple e da Turner Broadcasting como single do mês, e na Vidzone, presente na Sony PS3 e PSP.
Tendo recentemente completado uma FNAC tour promocional por Portugal e estado presente no cartaz do festival Rock One com The Offspring, os The Doups anunciaram mais datas para Setembro e Outubro, tendo intenção de dar início à sua primeira tour pelo Reino Unido com datas para breve.


BANDA NOVAS ORIGENS
Foto tirada na antiga sala do Grupo Teatro " Sobe e Desce "
Rui Luna Banda Novas Origens. Baixo - Rui Luna / Viola Solo - Fernando Galiere / Baterista - José Luis Pitaça / Teclado- Manel Anão Vocalista - Joaquim Caracol e Flautista o Rui. Bons velhos tempos esses. A proposito, os elementos fornecidos estão correctos. Eu sou o " artista" que está curtado na foto lado esquerdo.